CONECTANDO VOCÊ AO MUNDO

Divulgada as atrações musicais que animarão as noites da Exponorte 2011.  O dia 26 não tem uma atração definida , dia em que o governador Cid Gomes fará a inauguração do novo Parque de Exposição de Sobral, que levará o nome do agropecuarista e ex-vereador de Sobral, João Passos Dias.

Data – Atração
Dia 27 – Novo Balancear
Dia 28 – Forró Estourado
Dia 29 – Forró Styllo
Dia 30 – Taty Girl
Dia 1° de julho – Forró Real
Dia 2 – Forró do Bom
Dia 3 – Lagosta Bronzeada

Até há pouco um apagado prefeito de sobral,m Leônidas Cristino está botando as unhas de fora depois que assumiu a Secretaria Nacional de Portos. Anda recebendo comenda que não acaba mais em Brasília. Mas, lá também todo mundo recebe medalhas, até porque não se tem o que fazer, a NÃO SER MENSALÕES.

Newton Pedrosa

Cid Gomes É No

Em entrevista ao jornalista Kennedy Alencar, Cid Gomes  avalia os efeitos da crise no governo federal, com a saída de Antonio Palocci do ministério (Casa Civil). Após 23 dias de grande pressão, na última terça-feira, Palocci entregou carta à presidente Dilma Rousseff solicitando o seu afastamento do cargo, em virtude de denúncias de irregularidades contra ele. Para o entrevistado, a saída de Palocci é péssima para Dilma e enfraquece muito o governo. “Eu torço para que ela compreenda que têm horas que você precisa se afirmar”.

Cid Gomes critica o fato de Dilma ter mantido uma postura distante durante a crise, tendo se posicionado sobre as denúncias contra o ex-ministro, apenas depois de uma conversa com Lula, em sua visita a Brasília. O governador do Ceará também afirma que, em sua opinião, a presidente deveria entregar o governo para Lula em 2014.  “Se fosse a Dilma, faria tudo para estar bem em 2014, mas convidaria o Lula para ser candidato. É o que eu faria. A Dilma se elegeu pela força do Lula e gratidão é uma virtude que eu prezo muito. O caminho seria esse”.

O PSB, partido do governador, também sofreu críticas severas. Cid Gomes classifica como ‘incompetência’ a falta de ação do PSB ao permitir que Chalita e Skaf migrassem para o PMDB alegando falta de espaço político no PSB. “Acho que o partido foi incompetente, dois grandes quadros de São Paulo, tem que ter presença importante em São Paulo. O Chalita é potencial e acho que será prefeito de São Paulo. O PSB perdeu um quadro desses por uma coisa cartorial”.

Cid Gomes não se esquivou dos temas polêmicos, entre eles, a legalização das drogas e a descriminalização dos usuários. Para o entrevistado, na prática, a descriminalização já existe. “Ninguém vai preso por fumar maconha. Não acontece. Já se descriminalizou o consumo. Mas, eu discordo da legalização das drogas”, conclui.

Com base na campanha de mutirão de mobilização em toda a Ibiapaba, pois apesar de 10 anos de luta pouca coisa ou quase nenhuma foi efetivada em prol da Universidade Federal da Ibiapaba. Ressalto a inclusão da UFI em alguns planos- PDIR – PDTRS.Realizado na manhã do dia 21 de Maio, o abaixo assinado em prol da instalação de um Campus da Universidade Federal da Ibiapaba em Tianguá, fora realizado uma campanha de coleta de assinaturas na Praça dos Eucaliptos com a presença do secretário de educação de Tianguá, Cosmo.

 CONDERI e UFI

Ocorrerá também o evento que o CONDERI realizará na segunda quinzena de junho junto com Senadores, Deputados Federais e Estaduais em prol da FORÇA POLÍTICA em busca da Universidade Federal da Ibiapaba-UFI.Na reunião do CONDERI no dia 01 de junho às 14h em Tianguá será criada uma comissão para elaborar e viabilizar esse evento na Ibiapaba, por isso a presença de todos será de fundamental importância.Senador, deputados Federais e Estaduais já confirmaram presenças nesse evento na segunda-quinzena de junho.

 Sociedade civil do Vale do Jaguaribe se organiza, em reunião, para pleitear unidade descentralizada da UFC

Limoeiro do Norte A campanha pela instalação de um campus da Universidade Federal do Ceará (UFC), no Vale do Jaguaribe, ganha mais força. Várias entidades da sociedade civil, além de estudantes, participaram de reunião na Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos, para discutir a vinda dessa unidade educacional. De acordo com a Prefeitura Municipal, deputados federais se comprometeram a propor emendas parlamentares para custear a obra. A reitoria da universidade afirma que não há previsão de instalação de um novo campus, o que só se daria após a conclusão da atual fase de expansão, com prazo até 2013.

Em Limoeiro do Norte, é justamente sua “tradição em educação” argumento aliado para justificar a vinda de um campus. Limoeiro possui unidade descentralizada da Universidade Estadual do Ceará (Uece), campus do Instituto Federal do Ceará (IFCE), além de escolas de ensino médio frequentadas por estudantes de outras cidades – alguns se deslocam até 100 km diariamente para estudar. Ou seja, a cidade tem suporte para o recebimento de alunos, e um campus da UFC traria cursos que não são oferecidos, como Direito, Odontologia e Medicina, por exemplo. Da reunião na última sexta-feira, também participaram vereadores de outros Municípios, o prefeito João Dilmar e os deputados estaduais Dedé Teixeira e Antônio Granja.

A comissão “Pró-UFC” de Limoeiro foi a primeira a se manifestar oficialmente como uma reunião de entidades de apoio à causa. O advogado Charles Lourenço conclamou as instituições do Município e enviou solicitação, no ano passado, ao então presidente Luis Inácio Lula da Silva, solicitando a realização de um estudo técnico para se medir a viabilidade de um campus. Mas na prática isso tem que ser discutido com o Núcleo de Expansão da UFC.

“Ao contrário de Russas, que enfatizou que o campus seja lá, entendemos que o mais importante é que ele venha para o Vale do Jaguaribe, e só depois a própria reitoria fazer um estudo técnico e avaliar o melhor lugar”, afirmou Charles Lourenço. Os Municípios de Russas e Aracati, ambos também do Vale do Jaguaribe, organizaram-se para reivindicar o campus. Em Russas, já aconteceu mobilização estudantil pelas ruas e debate na Câmara Municipal.

Adiamento

Mas pode ficar para 2013 a decisão sobre o destino de um campus avançado da UFC. É certo que desde 2006 a universidade está se expandindo no interior, pelos Municípios de Crato, Juazeiro, Barbalha, Sobral e Quixadá. Mesmo depois de Cariri, Zona Norte e Sertão Central, o reitor diz que nada está definido sobre o campus na região jaguaribana, muito menos qual Município sediará o pleito.

Mesmo os três campi já instalados no interior ainda estão em fase de construção das obras e de aquisição de equipamentos. Os recursos para a infraestrutura destes campi ainda são negociados por meio de emendas parlamentares, além do próprio orçamento da UFC. De acordo com o reitor, Jesualdo Farias, o cronograma para a consolidação da infraestrutura segue até 2013. “Antes disso, não há a menor possibilidade de iniciarmos outro campus no interior”, aponta.

Fonte: Jornal da Ibiapaba

Deveria ter comentado o assunto ontem, mas acabou me escapando. É tanta coisa! Mas vamos lá. A presidente Dilma Rousseff anuncia, por intermédio da Secretária Nacional de Políticas sobre Drogas, Paulina Duarte, que o tal megaprograma de combate ao crack era só conversa mole, promessa eleitoreira. Leiam a entrevista de Paulina à repórter Natuza Nery. Volto em seguida.

Falar que país vive epidemia de crack é grande bobagem

O Brasil lançará em algumas semanas o primeiro mapa nacional de drogas, um enfoque inédito sobre o consumo de crack no país. No comando da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, Paulina Duarte, 54, diz que, apesar de preocupante, “não há uma epidemia” da droga atualmente. A sondagem nacional sobre drogas identificou cracolândias itinerantes, que reaparecem em outras áreas logo depois de serem desmobilizadas pela polícia. A pesquisa, feita por Senad, Fiocruz e a Universidade de Princeton (EUA), traz amostra inédita de 25 mil usuários. A radiografia indicará, também, o tamanho da invasão do óxi no Brasil.

Folha – O que diz o mapa?
Paulina Duarte -
 Teremos mapeadas todas as cracolândias do Brasil. O que se tem no imaginário popular é que o Brasil está tomado pelo crack. Nesse mapa, vimos que não há um “exército de zumbis” consumindo num só lugar, mas pequenas “cenas” de uso. Vimos pequenas cracolândias móveis, que migram em busca de melhores condições de sobrevivência.

Cracolândias itinerantes?
Com cerca de dez pessoas. Combatem-se essas “cenas” com atendimento na rua, não com abordagem higienista, de recolher usuários.

Há também o óxi. Diz-se que causa dependência no primeiro uso.
Não há nenhum relato disso. É mentira, não há embasamento científico. Eu vi, um vez, uma propaganda que trazia três letras C em um outdoor: “crack, cadeia e caixão”. Não serve para prevenir nem alertar. É o que chamo de pedagogia do terror. O tema tem de ser tratado com dados científicos, sem paixão, sem fundamentalismo. Também não podemos banalizar o consumo dizendo que não tem problema fumar maconha, beber cerveja.

Como o óxi chegou ao Brasil?
Pelas fronteiras. Passou a haver tráfico maior de pasta-base, forma rudimentar da cocaína e do crack, fruto de um controle maior sobre o tráfico de cocaína refinada. É produzido a partir de substâncias como querosene, gasolina, cal virgem e até solução de bateria. Estamos encontrando na pesquisa uma rede estruturada do óxi, mas não organizada no sentido de grande tráfico e crime organizado. É o camarada que dá um galão de gasolina e o outro que produz na cozinha dele. É artesanal, não há laboratórios.

O óxi caminha para uma epidemia, como o crack?
O governo nunca reconheceu o crack como epidemia. Isso é uma grande bobagem.

Nossas fronteiras são vulneráveis?
O Brasil não produz cocaína, nenhuma folha de coca. Toda matéria-prima vem de fora. Fazemos fronteira com países que produzem droga. Isso nos coloca em situação de maior vulnerabilidade. O governo está investindo no patrulhamento.

Todas as drogas oferecem algum nível de risco?
Nem toda pessoa que usa droga se torna dependente. Também não há consumo de drogas sem um potencial de risco, por menor que seja.

Voltei
Se é como Paulina diz, então Dilma superestimou o problema na campanha, certo? Quanto à questão da epidemia, o que todos vemos, então, não é o que todos vemos. E não apenas nas grandes cidades. O crack chegou aos menores municípios brasileiros. Abaixo, há um vídeo de quase sete minutos da então candidata Dilma anunciando o seu grande programa de combate ao crack. Volto depois.

Dada a entrevista de Paulina, afirmo sem medo de errar que a presidente Dilma Rousseff “resolverá” o problema do crack decretando, como faz a sua auxiliar, que ele não existe. É mais rápido, mais fácil e mais barato.

Se vocês assistirem à entrevista de Dilma, verão que ela promete uma grande atenção às fronteiras. Como a imprensa noticiou, a vigilância está mais fraca hoje do que quando a atual presidente era apenas candidata porque a Polícia Federal está com menos recursos.

A rainha está de parabéns! Inaugurou um novo método. Lula inventou uma fome de padrão centro-africano no Brasil e depois anunciou a sua extinção. Sua sucessora age de modo um pouco diferente: decreta a inexistência do problema.

Por Reinaldo Azevedo

O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, foi chamado ao Palácio do Planalto para uma conversa com a presidenta Dilma Rousseff às 16h de amanhã.

Dilma foi surpreendida pela polêmica entre o ministro e o governador do Ceará, Cid Gomes, em torno da situação das estradas no Estado.

Cid chegou a afirmar que o Ministério é “um antro de corrupçãp“, e marcou para o próximo domingo um rally pelos buracos da BR 222.

Quando a presidenta soube do bate-boca, no final da tarde, ela não chegou a tecer comentários. Apenas balançou a cabeça num sinal de desagrado.

O encontro de Dilma com o ministro não estava previsto em sua agenda até ontem à noite.

Mas, oficialmente, o Planalto informa que o tema da conversa será uma atualização acerca do andamento do projeto do trem-bala, ligando o Rio de Janeiro a São Paulo.

A propósito, Cid Gomes deve estar em Brasília também nesta quarta-feira. O governador não divulgou sua agenda.

 Hoje, em entrevista coletiva no Ceará, ele reafirmou o rompimento com Alfredo Nascimento, que, por sua vez, anunciou estar entrando com queixa-crime contra o governador.

Lula garantiu que Bin Laden só pode ter acesso a metralhadoras e almofadas depois da implementação do crédito consignado.

CAJAZEIRAS – No intervalo de uma palestra para a Associação de Produtores de Roscas do Baixo Paraíba, o ex-presidente Lula declarou que o sucesso da operação norte-americana que matou Osama Bin Laden é uma prova do sucesso de suas políticas sociais.

“Herdei um país quebrado do Fernando Henrique”, declarou o ex-presidente. Segundo Lula, a repercussão global da herança maldita dos anos FHC impedia o presidente norte-americano de se concentrar na captura do terrorista número um do planeta. “Foi só depois da implementação do Bolsa-Família que a CIA pode voltar a trabalhar com seriedade, pois, como eles mesmo disseram num relatório secreto, nunca na história dos serviços de inteligência americanos viu-se um programa de distribuição de renda tão extraordinário.”

Antes de se encaminhar para a próxima palestra, a quarta do dia, numa empresa de consultoria de pescados, Lula ainda teve tempo de fazer algumas observações sobre o caso. “Minha Casa Minha Vida deixou claro que Osama talvez não estivesse mais morando numa gruta. O programa era tão bom que até ele, usando mecanismos de financiamento semelhantes, podia por um teto em cima da sua cabeça. Dito e feito. Osama morreu dentro da sua casinha, que é um direito de cada brasileiro.”

Lula disse ainda que o programa Luz para Todos sem dúvida facilitou a pontaria dos soldados americanos que participaram da ação.

Em nota, Marco Aurélio Garcia e Celso Amorim confirmaram que a atuação diplomática brasileira junto ao governo do Paquistão foi essencial para permitir que os comandos americanos entrassem no país sem permissão e em absoluto segredo: “Nem nós sabíamos”, disse Amorim, “o que é uma grande prova de como a nossa diplomacia é sutil.

Via:

http://revistapiaui.estadao.com.br/blogs/herald/internacional/lula-atribui-morte-de-bin-laden-a-sucesso-de-seu-governo

Nuvem de tags

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.